Labirintite: causas, sintomas, fatores de risco e tratamentos

Reprodução/Site

A labirintite pode se manifestar de forma sutil ou até em quadros em que a pessoa fica incapacitada de desempenhar atividades ou de se locomover

Tais Romanelli

A labirintite é uma inflamação no labirinto, geralmente ocasionada por microrganismos, como bactérias ou vírus. “Sua denominação correta na verdade é labirintopatia, que corresponde às doenças do labirinto. Trata-se de um quadro de alteração da percepção do movimento, seja por desequilíbrio, sensação de movimento do ambiente, sensação de flutuar, sensação rotatória”, explica Larissa Camargo, otorrinolaringologista do Hospital Santa Lúcia, em Brasília, e membro titular da Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia.
A labirintite pode se manifestar de forma sutil ou até em quadros em que a pessoa fica incapacitada de desempenhar atividades ou de se locomover. De forma geral, não é um problema de saúde grave, porém pode ser bastante debilitante em alguns casos.

Causas da labirintite
Existem inúmeros fatores relacionados às doenças do labirinto, alguns exemplos são:
Alimentação com excessos de carboidratos;
Estresse;
Privação de sono;
Quadros metabólicos como descompensação de diabetes, tireoide, colesterol;
Uso de medicações em excesso;
Suspensão de medicações controladas de forma abrupta;
Ingestão de bebidas alcoólicas (que podem ser um estimulante ao labirinto);
Traumas cranianos;
Quadro de infecções de vias aéreas e/ou manifestações em ouvido;
Mudança brusca de posição, vertigem posicional paroxística benigna, umas das principais causas em pacientes jovens;
Osteoporose;
TPM;
Climatério;
AVC (acidente vascular cerebral).
Encontrar a causa do problema será essencial para a indicação da melhor forma de tratamento para a labirintite, levando em conta as particularidades de cada caso.

Fatores de risco
Jeanne Oiticica, médica otorrinolaringologista e Chefe do Grupo de Pesquisa em Zumbido do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, ressalta que a labirintite pode ocorrer em qualquer faixa etária, inclusive em crianças e ou bebês, mas é menos frequente nesta faixa etária.

Olhe link da matéria:
https://www.dicasdemulher.com.br/labirintite/?utm_source=webpush

 

Compartilhar: