Temer quer que denúncias ‘venham todas à luz’

FOTO: REPRODUÇÃO

Michel Temer: "Precisamos de união, preservar as instituições. Se houver delitos, malfeitos, que venham todos à luz de única vez”

O presidente da República, Michel Temer, afirmou na noite de segunda-feira, 12, que pediu ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que divulgue o conteúdo das delações premiadas que estão sendo feitas. A declaração foi dada durante discurso no prêmio Líderes do Brasil, promovido pelo Grupo Lide.

"Precisamos de união, preservar as instituições. Se houver delitos, malfeitos, que venham todos à luz de única vez. Eu mencionei hoje ao procurador isso. O Brasil não pode aquietar-se em face daquilo que foi mal produzido, mas não pode paralisar suas atividades", comentou.

Citado no acordo de delação do ex-executivo da Odebrecht Cláudio Melo Filho, Temer encaminhou nesta segunda-feira a Janot uma carta em que alega que o "fracionamento da ilegítima divulgação das supostas colaborações premiadas" vem provocando "interferência" na condução das políticas públicas, acirrando as crises econômica e política e gerando clima de "desconfiança e incerteza" por obstruir ações do governo. 

Temer pediu ainda "celeridade" na conclusão das investigações em andamento e disse que as delações devem ser divulgadas "o quanto antes" e "por completo".


LEIA MAIS…
Temer: vamos colocar o Brasil nos trilhos

O presidente Michel Temer afirmou, na noite de segunda-feira, 12, que vai colocar o Brasil nos trilhos. "Nós vamos passar os próximos dois anos, colocar o Brasil nos trilhos para aqueles que vierem depois. O Brasil vai vencer", comentou, durante a cerimônia de entrega do prêmio Líderes do Brasil, promovido pelo Grupo Lide.

Temer apontou que lhe muitos dos que lhe antecederam no palco sugeriram coragem para enfrentar as adversidades. "Se existe adversidade, existe também o verso – como a própria palavra diz – que nesse caso é o sucesso. Saio daqui animadíssimo com a energia que vocês nos transmitem."


Temer diz que é preciso coragem para tomar medidas impopulares

O presidente da República, Michel Temer, afirmou na noite de segunda-feira, 12, que o governo precisa ter coragem para tomar medidas aparentemente impopulares. Ele disse que mesmo "vergastado e chicoteado" pelas redes sociais, propôs medidas que são fundamentais para o País, como a reforma da Previdência. "Não estamos pensando em nós, mas naqueles que virão." A declaração foi dada durante discurso no prêmio Líderes do Brasil promovido pelo Grupo Lide.

O presidente disse que seu governo tem coragem para enfrentar os momentos dificílimos pelos quais o Brasil passa. "Precisamos de coragem para fazer coisas aparentemente impopulares, mas que gerarão popularidade logo ali na frente." 

Temer lembrou que está no poder há seis meses e que ainda tem mais dois anos de governo pela frente. Ele disse que gostaria de poder "gastar enormemente", mas que é preciso dar uma nova fisionomia ao País, por isso aceitou o teto para os gastos públicos. 

"Eu gosto de gastar, quem não gosta é o Henrique Meirelles. Eu gostaria de poder gastar tudo que estivesse nas rubricas do Estado e dizer, com o perdão da expressão, 'o futuro que se dane porque outros estarão no poder', mas não é assim", comentou.

Compartilhar: