Temer colocou Brasil no ‘limiar de regime de exceção’, dizem deputados

Beto Barata/PR

Em nota deputados classificaram o governo de Michel Temer como "fraco e sem credibilidade"

Na Câmara dos Deputados, lideranças da oposição apresentaram nota conjunta contra o decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e pediram a renúncia do presidente Michel Temer.

“Se não consegue governar, o presidente deveria renunciar”, confrome citado pelo portal Congresso em Foco.
Os deputados afirmaram na nota que o uso da força contra os caminhoneiros se trata de um absurdo, e que esse tipo de conflito deveria ser resolvido com base no diálogo. 
A nota ainda afirma que o decreto de GLO, que autoriza o uso das Forças Armadas contra os bloqueios nos protestos dos caminhoneiros, colocaria o Brasil "perigosamente no limiar de um regime de exceção".
A nota ainda classifica o governo de Michel Temer como "fraco e sem credibilidade". A nota foi assinada por 6 lideranças da Câmara dos Deputados, Weverton Rocha (PDT-MA), José Guimarães (PT-CE), Orlando Silva (PCdoB-SP), Paulo Pimenta (PT-RS), André Figueiredo (PDT-CE) e Júlio Delgado (PSB-MG).
No sábado (26) o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, também afirmou que o uso da força nesse caso é “coisa de governo fraco”.
………………………………………………………………….
LEIA MAIS…
'Governo fraco', diz Rodrigo Maia sobre uso das Forças Armadas na greve

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou ao blogueiro Josias de Souza, que o uso das Forças Armadas por Temer é "coisa de governo fraco".

Ele se referia ao uso das Forças Armadas autorizado pelo governo federal para deter os bloqueios de estradas durante as manifestação dos caminhoneiros.
O decreto de Temer aponta que as Forças Armadas poderão intervir nas estradas para retirar os bloqueios dos caminhoneiros em estradas federais, estaduais e municipais até o dia 4 de junho.
Para Rodrigo Maia, no entanto, a decisão "foi errada". Segundo ele, a decisão ratificada por Alexandre de Moraeis, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF, já seria o suficiente.
A decisão do ministro permitiu, a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) o uso da força para desbloquear as estradas, limitando-se à ação da Polícia Rodoviária Federal, Polícias Militares e Forca Nacional de Segurança.
Maia afirmou ainda que as Forças Armadas servem para situações extremas mas que Temer "parece gostar do simbolismo". (sputniknews.com)

Olhe link das matérias completas:
https://br.sputniknews.com/brasil/2018052611315662-brasil-deputados-regime-de-excecao-greve-caminhoneiros/

https://br.sputniknews.com/brasil/2018052611314480-brasil-greve-caminhoneiros-rodrigo-maia/

 

 

Compartilhar: