Estão tentando ‘derreter o Lula’ para destruir o PT, diz Rui Falcão

Foto: Paulo Pinto

'

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, saiu mais uma vez em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em nota publicada em uma rede social nesta sexta-feira, 29, Falcão afirmou que as investigações que envolvem o ex-presidente têm o objetivo de tentar "derreter o Lula", para destruir o PT.

"Estão tentando 'derreter o Lula' para destruir o PT. Eles sabem qual é a liderança, qual é a força política que tem o PT. Isso já vinha antes de a gente ter a Presidência. Tem uma série de episódios para tentar destruir o PT e destruir o Lula. São os mitos: casa do Morumbi, fortuna do Lula, conta no exterior, uma série de ataques. Não passarão", escreveu.

Nesta semana, a Polícia Federal deflagrou a 22ª fase da Operação Lava Jato, intitulada "Triplo X. A operação teve como foco as obras da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop), entre elas o edifício Solaris, na praia do Guarujá (SP), onde a mulher de Lula, Marisa Letícia, teve direito de compra de um apartamento.

Lula e sua mulher foram intimados pelo Ministério Público de São Paulo a depor sobre o apartamento na condição de investigados. O depoimento do ex-presidente foi marcado para 17 de fevereiro. A investigação tenta descobrir se os imóveis foram utilizados para lavar dinheiro desviado de contratos da Petrobras.

O ex-presidente Lula nega qualquer ilícito envolvendo o apartamento. Em nota divulgada nesta semana, o petista também diz repudiar "qualquer tentativa de envolver seu nome em atos ilícitos investigados na chamada Operação Lava Jato".


LEIA MAIS…
PT prepara ato para defender ex-presidente Lula

O PT vai aproveitar as comemorações pelo aniversário do partido, marcadas para os dias 26 e 27 de fevereiro, no Rio de Janeiro, para fazer um ato em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Movimentos sociais que compõem a Frente Brasil Popular também estudam incluir a defesa de Lula nas manifestações contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff previstas para ocorrer na segunda quinzena de março.

O foco da mais recente fase da Operação Lava Jato – batizada de Triplo X – é o condomínio Solaris, no Guarujá, no litoral paulista, onde a mulher de Lula, Marisa Letícia, chegou a ter a opção de compra da unidade 164-A. Relatório divulgado anteontem incluiu um diagrama com imóveis sob investigação do condomínio, entre eles o imóvel ligado ao ex-presidente. 

O documento indica que a OAS, empreiteira acusada de cartel no esquema de propinas e desvios de recursos na Petrobrás, aparece hoje como proprietária do apartamento, após Marisa ter desistido do negócio, segundo o Instituto Lula, presidido por Paulo Okamotto.

Para a Polícia Federal, todos os imóveis sob investigação possuem "alto grau de suspeita quanto à sua real titularidade".

Em conversas reservadas, petistas e interlocutores de Lula sempre repetem que nenhum fato novo contra o ex-presidente surgiu nos últimos dias. Afirmam, também, que o noticiário negativo se deve às movimentações da Lava Jato, que anteontem deflagrou investigações sobre o prédio onde Lula teria um tríplex, no Guarujá (SP), e o Ministério Público Estadual de São Paulo, que ameaça apresentar denúncia contra Lula por ocultação de patrimônio no caso do apartamento.

Estratégia
Depois de divergências sobre a estratégia a ser adotada diante da nova ofensiva, o Instituto Lula decidiu partir para o contra-ataque e não deixar Lula "apanhar quieto". Uma nota foi divulgada anteontem à noite e uma postagem foi feita ontem, em uma rede social, nas quais o ex-presidente refuta irregularidades no caso do apartamento. Medidas judiciais contra o promotor Cassio Conserino, que ameaça denunciar o ex-presidente, e outras pessoas estão sendo avaliadas pelos advogados do petista.

Em outra frente, o PT fará uma enfática defesa da imagem de Lula. O palco para isso será o aniversário do partido. A comemoração, inicialmente, tinha o objetivo de ser a largada para as eleições municipais de outubro deste ano. 

Reação
Lula negou novamente ontem, 28, ser dono do apartamento tríplex no Guarujá (SP), que é um dos alvos da Triplo X. 

"Adquirir cotas de uma cooperativa habitacional a prestações não significa tornar-se proprietário de um imóvel. A família de Lula poderia ter exercido o direito de compra do apartamento por seu preço final, completando o valor necessário, mas decidiu não fazê-lo", afirmou o ex-presidente em seu perfil no Facebook.

A publicação afirma ainda que "parte da imprensa insiste em ignorar essas informações em nome de uma manchete mais saborosa".

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Compartilhar: