Após conversa com Temer, Jovair diz que mantém candidatura

FOTO: REPRODUÇÃO

Jovair Arantes: "Fiquei muito feliz porque ele (Temer) nos entusiasmou em relação a nossa candidatura. O presidente não nos disse hora nenhuma que tem preferência ou desejo”

Depois de uma reunião de quase duas horas com o presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, o líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes (PTB-GO), afirmou que não tem intenção de desistir de participar da disputa pela presidência na Casa no próximo dia 2.

Na quarta-feira, 25, após o PSD anunciar apoio à reeleição do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o deputado Rogério Rosso (PSD-DF) suspendeu a sua campanha e disse que iria esperar uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a legitimidade da candidatura do democrata para tomar uma decisão.

Apesar de afirmar que não tem preferência por nenhum candidato, Temer tem dito a interlocutores que preferia que a base do governo tivesse apenas um candidato, para evitar rachas no Congresso que possam prejudicar a aprovação de reformas, como a da Previdência.

O deputado, porém, negou que ele esteja sendo pressionado a desistir da candidatura diante do favoritismo de Maia. "Fiquei muito feliz porque ele (Temer) nos entusiasmou em relação a nossa candidatura. O presidente não nos disse hora nenhuma que tem preferência ou desejo. Ele disse que não pode se meter e não vai se meter (na campanha) e é assim mesmo que eu vejo", disse.

O líder do PTB também negou que tenha conversado com Temer sobre medidas que poderiam ser tomadas para contemplar o chamado "Centrão" depois da eleição e evitar problemas em votações importantes, caso a vitória de Maia realmente se confirme na próxima semana. "Como vai ser depois? Vai ser da mesma forma, eu sou um construtor, não sou de fazer marola, mas o governo evidentemente tem que ser neutro nessa disputa", afirmou.

Jovair também evitou comentar o fato de um aliado seu, o deputado Alfredo Kaefer (PSL-PR), ter entrado com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira para tentar barrar a candidatura de Maia. Segundo o Estado apurou, diante do favoritismo de Maia na eleição para a presidência da Câmara, deputados decidiram aumentar a pressão na Justiça para criar dificuldades à recondução do democrata. Kaefer foi um dos deputados que participou da reunião com Temer no Planalto.


LEIA MAIS…
Líder do DEM já prevê vitória de Maia no primeiro turno

Líder da bancada do DEM na Câmara, o deputado Pauderney Avelino (AM) comemorou na quinta-feira, 26, a adesão oficial do PP e do PRB na campanha de reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Casa. Com oito partidos apoiando formalmente o atual presidente, Pauderney concluiu que há "franco favoritismo" de Maia na disputa e que ele caminha para vencer o pleito em primeiro turno.

"Acredito que dentro desse contexto há uma chance grande de se colocar a candidatura do presidente Rodrigo Maia e ele possa ser eleito já no primeiro turno", afirmou na tarde desta quinta. Nas contas dos aliados de Maia, o parlamentar já teria mais da metade dos votos da Casa, o que eliminaria a realização de um segundo turno. 

De acordo com Pauderney, Maia não oficializou sua candidatura ainda à espera do "melhor momento". O lançamento da candidatura de Maia deve acontecer entre segunda e terça-feira, véspera da eleição na Câmara.

Pauderney afirmou que Maia vem conduzindo "um trabalho exemplar" no comando da Câmara e lembrou que, durante sua gestão, o clima entre os partidos na Casa foi apaziguado. Para o líder do DEM, Maia é a garantia de uma presidência "tranquila" para o País. "Tenho certeza que não teremos surpresa nestes próximos dois anos e não teremos qualquer susto", disse.

Compartilhar: