Aconteceu em Novo Gama. Menina sequestrada conta que era obrigada a chamar suspeita de mãe: “Eu queria vir para casa”

Polícia Civil/Divulgação

Mãe da criança afirma que conhecia a mulher há duas semanas e confiou que ela iria fazer um passeio com a filha; delegado diz que suspeita foi presa em um ponto de prostituição

A menina de 7 anos, que foi sequestrada em Novo Gama, no Entorno do Distrito Federal, disse que a mulher que foi presa suspeita de raptá-la a obrigava de chamá-la de mãe. A criança afirmou, em entrevista à TV Anhanguera, que acreditou que iria passear com ela, mas só pensava em voltar para casa.

“Ela falava que se eu não chamasse ela de mãe, ela ia brigar comigo. Lá era chato. Eu queria ver minha mãe, eu queria vir para casa”, disse a menina.

A mãe da criança, que está grávida do 8º filho, contou que a mulher se aproximou da família há duas semanas e começou a frequentar a casa, ganhando a confiança dela. Na sexta-feira (16), ela teria dito que iria dar um passeio, mas não deu notícias e ela resolveu procurar a polícia. A mulher foi localizada e presa no sábado (17), em ponto de prostituição, em Valparaíso de Goiás, também no Entorno do Distrito Federal.

“Ela começou a frequentar a minha casa, a andar aqui, aos pouquinhos, para pegar minha confiança, né? Não acredito e não confio em mais ninguém. Posso conhecer há seis meses a um ano, que eu já fiquei esperta agora, porque eu sei que vai rodeando, rodeando devagarinho para fazer o mal depois”, afirmou a mãe.

O G1 não conseguiu localizar a defesa da mulher presa suspeita do sequestro.

Prisão
Como a mulher demorou a voltar com a filha, a mãe procurou a Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência. Pouco tempo depois, segundo o delegado Olemar Miranda Santiago, a suspeita foi encontrada em um ponto de prostituição, e disse ter pago R$ 20 para uma catadora de latinhas ficar coma criança enquanto ela trabalhava.

“Todas as indicações são de que a intenção dela era realmente de ter a criança para si. Não apenas para passear. Até porque passou-se muito mais de 24h com a criança e, se não fosse a ação rápida da Polícia Civil, certamente esta criança já poderia estar longe daqui, inclusive”, disse.

Conforme as investigações, a suspeita passou a dizer para todos, inclusive para a vítima, que ela era sua filha, mudando inclusive o nome. Ainda de acordo com as investigações, a garota de programa deixou um bilhete para o seu companheiro, dizendo que tinha levado a criança, mas não disse para onde iria.

Segundo o delegado, a mulher, que já tem passagem pela polícia por tentativa de homicídio, foi autuada em flagrante por sequestro qualificado. Ela foi encaminhada para o presídio de Luziânia, onde vai aguardar pela audiência de custódia.

Por Murillo Velasco, G1 GO

Olhe link da matéria completa:
https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2018/11/20/suspeita-de-sequestrar-menina-em-novo-gama-obrigava-a-crianca-a-chama-la-de-mae-diz-vitima.ghtml

Compartilhar: