Prefeitura de Santa Rita do Araguaia sedia encontro de IG do queijo cabacinha

Foto: Prefeitura de Santa Rita

A criação da Identificação Geográfica (IG) do Queijo Cabacinha tem como objetivo garantir aos consumidores um produto de qualidade

Cassiane Mews

A prefeitura de Santa Rita do Araguaia, gestão Desenvolvimento para todos sediou nesta quinta-feira, dia 17, o encontro “Indicação Geográfica do queijo cabacinha”. O evento reuniu mais de 70 pessoas.
A criação da Identificação Geográfica (IG) do Queijo Cabacinha tem como objetivo garantir aos consumidores um produto de qualidade e a certeza que o produto que ele está comprando vem de uma determinada região. Isso cria um fator diferenciador entre ele e os demais disponíveis no mercado.
Conforme o representante do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Rodrigo Batista de Paula os benéficos da IG serão inúmeros. “Os principais benefícios tanto para os produtores como para os moradores, seriam a proteção jurídica dos produtores, através do registro do nome geográfico junto ao INPI Instituto Nacional de Propriedade Industrial localizado no Rio de Janeiro, ter o nome oficializado, o que ocasionará o conhecimento nacional e internacional, a geração de emprego, fomento do turismo, a valorização das terras dos municípios que serão abrangidos pela indicação geográfica, além do desenvolvimento econômico e social da região”, comenta Rodrigo.
Os seis municípios que respectivamente fazem parte da criação da IG são Santa Rita do Araguaia-GO, Mineiros-GO, Portelândia-GO, Alto Araguaia-MT, Araguainha-MT e Ponte Branca-MT.
O encontro foi realizado na Câmara Municipal de Santa Rita do Araguaia. A programação contou com a mesa redonda: o que é Indicação Geográfica e as ações já realizadas na região sobre a criação da IG do Queijo Cabacinha, com os representantes do MAPA, EMATER e do SEBRAE, em seguida foi aberto o debate entre os participantes.
Durante o período vespertino foi promovido à dinâmica de grupos, onde os produtores e as instituições apresentaram as sugestões do nome da Identificação Geográfica, alguns dos nomes mais citados foram: Nascente do Araguaia, Santa Rita dos Impossíveis, Berço do Araguaia, Região do Alto Araguaia e ainda apontaram as vantagens e desvantagens da identificação, a atividade foi coordenada pela consultora credenciada do SEBRAE, Suzana Rezende.
Frente à organização do evento em Santa Rita do Araguaia, o superintendente de Indústria, Comércio e Turismo, Erasmo de Freitas se diz satisfeito com mais uma etapa concluída ruma a Identificação Geográfica do queijo cabacinha. “Estou confiante no trabalho que estamos desenvolvendo junto a nossos parceiros, a cada reunião e encontro o número de interessados aumenta e Santa Rita tem o potencial necessário para a produção do queijo, basta apenas que adequamos a algumas normas para que possamos obter o selo de IG, aderindo às boas práticas de fabricação, higienização e com isso fornecer o nosso queijo com ainda mais qualidade, gerar mais emprego e renda a nossa população”, conta entusiasmado Erasmo.
O próximo encontro está marcado para o dia 26 de setembro de 2017 no qual, o município de Alto Araguaia sediará a reunião.
Produtora do queijo cabacinha a mais de 20 anos, Marizete Angelo Lopes moradora do PA Santa Luzia em Santa Rita do Araguaia, o encontro foi muito produtivo. “Foi muito bom, pude tirar minhas dúvidas quanto a implantação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e falar o que nós temos hoje no município, o que falta para conseguirmos nos adequar as leis. Com certeza esse foi o “ponta pé inicial” que precisávamos.
Marcaram presença no evento representantes do MAPA, EMATER, SENAR, SEBRAE, UFG/NEDET/NEAF, UNIFIMES/Núcleo de Agroecologia, sindicatos, cooperativas, associações, Colegiado do Território Rural de Identidade Parque das Emas.  Secretários e vereadores de Santa Rita do Araguaia-GO, Mineiros-GO, Portelândia-GO, Alto Araguaia-MT, Chapadão do Sul-MS. (Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Santa Rita do Araguaia)

 

 

Compartilhar: