Nações Unidas dizem que mundo enfrenta maior crise humanitária desde 1945

FOTO: REPRODUÇÃO

Stephen O'Brien: "Sem esforços globais coletivos e coordenados, as pessoas simplesmente irão morrer de fome"

O mundo enfrenta a maior crise humanitária desde a fundação das Nações Unidas, em 1945, com mais de 20 milhões de pessoas em quatro países enfrentando fome, disse o chefe humanitário da ONU Stephen O'Brien, na última sexta-feira.

Falando ao Conselho de Segurança da ONU, O'Brien afirmou que, "sem esforços globais coletivos e coordenados, as pessoas simplesmente irão morrer de fome" e "muitos mais sofrerão e morrerão com doenças".

Ele pediu uma injeção de fundos imediata para o Iêmen, Sudão do Sul, Somália e para o nordeste da Nigéria, além de um acesso seguro e sem impedimentos à ajuda humanitária "para evitar uma catástrofe". "Para ser preciso, precisamos de US$ 4,4 bilhões até julho", disse.

Segundo O'Brien, sem uma grande infusão de dinheiro, as crianças sofrerão graves casos de desnutrição, sem a capacidade de ir para escolas, com ganhos no desenvolvimento econômico sendo revertidos e "meios de subsistência e esperança serão perdidos".
Fonte: Associated Press.

Compartilhar: