Mulher-bomba detonou explosivos durante cerco policial na França

Foto: Reprodução

Suspeita-se que Abdelamid Abaaoud, um militante belga do Estado Islâmico e suposto mentor dos atentados em Paris, pode estar no subúrbio onde ocorreu a operação

Uma mulher suicidou-se ao detonar explosivos depois de atirar contra policiais com um rifle automático, durante uma operação da polícia francesa lançada na madrugada de hoje, 18, no subúrbio de Saint-Denis, ao norte de Paris, na esteira dos ataques terroristas que deixaram pelo menos 129 mortos na capital francesa na última sexta-feira,13.

Dois suspeitos foram mortos durante o cerco a um apartamento local, incluindo a mulher-bomba e um homem, afirmou um policial. Segundo a porta-voz de um procurador em Paris, três suspeitos foram detidos durante a operação.

Autoridades francesas suspeitam que Abdelamid Abaaoud, um militante belga do Estado Islâmico e suposto mentor dos atentados em Paris, pode estar no subúrbio onde ocorreu a operação, afirmou a porta-voz.

Além de Abaaoud, autoridades francesas e belgas também procuram Salah Abdeslam, que teria participado dos ataques da semana passada.

Explosões e tiroteios foram ouvidos durante a operação policial em Saint-Denis.

Ameaças de bomba abortam dois voos dos EUA para Paris
Dois voos da Air France para Paris que partiram dos Estados Unidos tiveram de ser desviados na noite de ontem, 17, por causa de ameaças anônimas de bomba feitas após as decolagens. Ambos os aviões pousaram em segurança na América do Norte. 

O voo 65 da Air France, que partiu de Los Angeles para o aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, foi desviado para Salt Lake City, no Estado americano de Utah, segundo a companhia. Quase simultaneamente, o voo 55 da empresa, que decolou do aeroporto Dulles, em Washington, pousou em Halifax, na costa leste do Canadá. 

Os passageiros desembarcaram em segurança, enquanto autoridades dos Estados Unidos e do Canadá se preparavam para fazer buscas nas aeronaves. 

O FBI assumiu a investigação do avião em Salt Lake City. Em Halifax, o trabalho está a cargo da Polícia Montada do Canadá.

Compartilhar: