Fora da UE, Reino Unido quer reforçar cooperação com Brasil, diz embaixador

Foto: Reprodução

Após reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o embaixador relatou que o encontro também tratou da economia brasileira, mas teve o Brexit como principal assunto

O embaixador britânico no Brasil, Alex Ellis, disse na sexta-feira, 24, que agora, num contexto fora da União Europeia (UE), o Reino Unido quer reforçar a cooperação com o País e continuar o crescimento do comércio e dos investimentos entre as duas nações. Segundo ele, a Grã-Bretanha continuará aberta para estudantes, pesquisadores e "talentos" brasileiros. 

Após reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o embaixador relatou que o encontro também tratou da economia brasileira, mas teve o Brexit como principal assunto. "O resultado do referendo foi um ato de democracia. O meu país tem uma democracia sólida e antiga", afirmou Ellis, 

O embaixador destacou que as trocas comerciais e os investimentos entre os dois países têm crescido nos últimos anos. "Queremos manter a colaboração com o Brasil e continuar investimentos em projetos 'verdes' e pesquisas sobre mudanças climáticas. Somos a quinta economia do mundo e o Brasil tem uma economia do mesmo tamanho", acrescentou. 

Questionado por jornalistas a respeito dos brasileiros que hoje vivem no Reino Unido, Ellis disse que, por enquanto, não muda para os imigrantes. "Nós temos uma grande tradição de abertura. Recebemos Caetano Veloso e Gilberto Gil nos anos 60 e esperamos continuar recebendo os talentos brasileiros", completou. 

Ellis já havia conversado de manhã pelo telefone com o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn. Segundo uma fonte, o tema principal foi sobre o novo desenho internacional que se forma a partir de agora com o Brexit, após o referendo realizado ontem no Reino Unido.


LEIA MAIS…
UE pretende começar o processo de desvinculação do Reino Unido rapidamente

Os outros membros da União Europeia não podem esperar por negociações formais sobre a saída do Reino Unido até que um novo governo assuma, disse o secretário de Estado da Alemanha, na sexta-feira.

"Não podemos perder tempo agora", disse Michael Roth, na sequência de uma reunião com ministros de Relações Exteriores do bloco europeu.

Roth ainda afirmou que a reunião de cúpula com líderes do bloco na próxima semana, em Bruxelas, seria um bom momento para que o premiê britânico de saída, David Cameron, acione o artigo 50 do Tratado da União Europeia, que define o procedimento para um Estado-membro deixar o bloco.

Para Roth, os outros 27 membros da UE gostariam que a saída do Reino Unido acontecesse de maneira ordenada e não se arrastasse por dois anos.

"O tratado é claro. Não temos o tempo de dois anos para executar esse processo histórico único", disse. Fonte: Dow Jones Newswires.

Compartilhar: