China: pouso de aviões em ilhas artificiais geram protestos no sudeste asiático

Foto: Reprodução

O jornal China Daily reportou que os aviões fizeram um voo de duas horas para Fiery Cross Reef partindo de Haikou, na Província de Hainan

Dois aviões civis pousaram na pista de uma nova ilha chinesa construída no Mar da China Meridional, gerando mais protestos sobre as atividades do país em águas disputadas.

O jornal China Daily reportou que os aviões fizeram um voo de duas horas para Fiery Cross Reef partindo de Haikou, na Província de Hainan. De acordo com a reportagem, os voos provaram a capacidade da pista de receber grandes aeronaves comerciais com segurança. 

Um teste anterior provocou manifestações intensas no Vietnã, Filipinas e Japão. 

A construção de sete ilhas em áreas de recifes por parte do governo chinês tem sido condenada por seus vizinhos e pelos Estados Unidos, que acusam Pequim de aumentar as tensões em uma área em que seis governos mantêm reivindicações marítimas. 

O Ministro de Relações Exteriores vietnamita, Le Hai Binh, disse que a ação chinesa violou seriamente a soberania do Vietnã e exigiu que os chineses respeitem as leis internacionais. 

A China rejeitou os apelos para interromper a construção de ilhas, afirmando que sua reivindicação de soberania sobre a área lhe dá o direito de proceder como bem entender. Pequim afirmou que as novas ilhas são, principalmente, para o uso de civis, mas também ajudam a defender a soberania chinesa.

Compartilhar: