Morre brigadista que teve 80% do corpo queimado ao combater incêndio. Fogo ameaçava atingir o Parque das Emas

FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Welington Fernando, de 41 anos, ficou internado por 11 dias em hospital de Goiânia. O acidente aconteceu em Chapadão do Céu, quando o brigadista combatia fogo que ameaçava atingir o Parque Nacional das Emas

Por Vanessa Martins, G1 GO

O brigadista Welington Fernando Peres Silva, de 41 anos, morreu na noite de terça-feira (1º) após passar 11 dias internado com 80% do corpo queimado, em Goiânia. Ele sofreu as queimaduras enquanto ajudava no combate a um incêndio em Chapadão do Céu, no sudoeste de Goiás.
Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles deixou uma mensagem de pesar e reconhecimento ao trabalho do servidor do Instituto Chico Mendes de Preservação da Biodiversidade (ICMBio) nas redes sociais da instituição (assista trecho acima).
“Hoje faleceu nosso servidor Welington, que, no dia 21 de agosto, […] foi atingido pelo fogo, sofreu queimaduras muito graves, estava internado desde então, lutando bravamente pela vida, mas, infelizmente, não resistiu. Nossos sentimentos à família e o reconhecimento ao trabalho dele e de todos os brigadistas", disse.
Welington deixa a esposa e duas filhas. À TV Anhanguera, a mulher dele informou que o velório e o sepultamento devem acontecer ainda nesta quarta-feira (2), em Chapadão do Céu.
O G1 procurou o ICMBio por e-mail às 6h40 para pedir mais informações sobre o acidente e a vítima e aguarda retorno.
A reportagem também entrou em contato por e-mail, por volta das 8h20, com o Hospital de Urgência Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), para saber detalhes sobre a evolução do quadro dele durante a internação e a causa da morte, e espera resposta.

QUEIMADURAS
O acidente que deixou o brigadista gravemente ferido aconteceu no dia 21 de agosto. Ele precisou ser transportado, em estado grave, por um helicóptero dos bombeiros de Chapadão do Céu para o Hugol, em Goiânia.
Segundo o Corpo de Bombeiros, cerca de 30 pessoas – entre bombeiros e brigadistas – foram necessários para combater o fogo no local, que ameaçava atingir o Parque Nacional das Emas. Mais de dois mil hectares foram destruídos pelas chamas, de acordo com a corporação.

Olhe link da matéria completa:
https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2020/09/02/morre-brigadista-que-teve-80percent-do-corpo-queimado-enquanto-combatia-incendio-em-chapadao-do-ceu.ghtml

 

 

 

Compartilhar: