Avô de bebê que nasceu em grave acidente diz que irá cuidar da neta

Reprodução/Internet

  Iverson Ribeiro diz que a filha “tinha problemas com drogas, mas nunca deixou os filhos”

No dia em que Ingrid Irene Ribeiro completaria 21 anos, Iverson César Ribeiro tenta conter a tristeza pela morte da filha e se concentrar no futuro com a neta, Jenifer, a bebê que nasceu durante um acidente no qual a mãe foi arremessada de um caminhão e, com o impacto, teve o abdômen rompido.

Em São José dos Pinhais, no Paraná, Iverson aguarda na companhia de outros familires, a chegada da neta que teve alta na segunda-feira (30). “Jamais imaginei passar por isso em minha vida. Não consigo nem falar”, disse. “O que aconteceu não tem lógica, só por Deus. É um milagre que permitiu que ela (a bebê) continuasse com a gente.”

De acordo com o pai, Ingrid era uma pessoa humilde e uma boa mãe. “Ela tinha os problemas dela com drogas, mas nunca deixou os filhos precisando de nada”, diz. “Vamos cuidar dela (neta) da melhor forma possível, do jeito que a Ingrid gostaria que fosse.”

Segundo Iverson, a filha iria morar com ele. Por isso, agora, ele deseja cuidar da neta com a esposa, Cleide. “Elas estão chegando de carro”, diz ele.

A recém-nascida, que será batizada como nome de Jenifer, foi encontrada pelos socorristas na rodovia Régis Bittencourt, em Cajati, no interior de São Paulo ainda ligada com a mãe pelo cordão umbilical.

Internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por quatro dias, Jenifer nasceu durante um acidente com uma carreta que transportava tábuas de madeira tombou na pista por volta de 12h35.

Entenda o caso
A mãe da bebê, que estava sem documentos, viajava de carona em uma carreta que tombou na rodovia. Ela foi arremessada para fora da cabine e atingida por tábuas de madeira, que estavam sendo carregadas pelo caminhão. A mulher teve o abdômen rompido e a bebê foi expelida da barriga da mãe.

De acordo com o boletim de ocorrência, o parto da bebê foi feito por um médico que estava no local, que teria encontrado a menina ainda com o cordão umbilical próxima ao corpo da mãe. A criança nasceu com vida e sem lesões.

O motorista do caminhão também foi encaminhado ao hospital, mas recebeu alta na última sexta-feira (27). Ele teria informado à polícia que apenas dava carona para a mulher, mas não sabia quem era ela. O motorista vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

“Chega a ser surreal! Eu saí para atestar uma morte, quando me deparei com uma vida”, disse Helton Fernando Barbosa, médico da rodovia Régis Bittencourt que realizou o resgate. “Eu fiquei perplexo! Foi um milagre, pelas condições que estava a mãe”, acrescentou.

(Fabíola Perez, do R7)

Olhe link da matéria completa:
https://noticias.r7.com/sao-paulo/avo-de-bebe-que-nasceu-em-grave-acidente-diz-que-ira-cuidar-da-neta-30072018

 

Compartilhar: