Hugol é referência em traumatologia pediátrica

Reprodução

De julho de 2015 a junho de 2017, dentro de um período de 24 meses, o Hugol realizou 7.045 atendimentos de urgência e emergência para crianças

O Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol) assiste a crianças vítimas de traumas de média e alta complexidade, em casos como acidente de trânsito, queda, afogamento, intoxicação e outros, dispondo de atendimento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica.

A unidade também recebe a demanda de queimaduras, que são tratadas por especialistas, contemplando desde procedimentos cirúrgicos durante toda a internação, até o acompanhamento pós-alta com curativos e cuidados necessários no ambulatório da unidade e, por vezes, reinternação para complemento de tratamento. Ressalta-se que são pacientes classificados como médios e grandes queimados, que requerem internação prolongada.

Mais de 7.000 atendimentos em dois anos
De julho de 2015 a junho de 2017, dentro de um período de 24 meses, o Hugol realizou 7.045 atendimentos de urgência e emergência para crianças de 0 a 12 anos incompletos, vítimas de traumas. Comparando os meses de férias escolares, verifica-se no Hugol um aumento nesses atendimentos: 205% de julho de 2015 (99) para julho de 2016 (302); 123% de dezembro de 2015 (196) para dezembro de 2016 (439) e de 108% de janeiro de 2016 (207) para janeiro de 2017 (430).

O supervisor médico da Pediatria do Hugol, Elísio de Castro, destaca que “a queimadura é devastadora, produzindo sequelas funcionais, estéticas e psicológicas com alta taxa de mortalidade. Esses acidentes ocorrem, em sua maioria, no ambiente doméstico. A primeira atitude quando da ocorrência de uma queimadura é acionar a emergência, SAMU e Corpo de Bombeiros. Como uma medida inicial, recomenda-se somente lavar a área com água fria. Não pode ser aplicado nenhum outro produto na região da queimadura, com risco de agravamento da lesão”.

“A prevenção é importante, pois as crianças podem ficar com sequelas físicas e cognitivas por toda a vida, dificultando o aprendizado. É importante criar um ambiente seguro para as crianças, evitando potenciais riscos para a saúde dentro de casa, além de ser essencial o uso dos equipamentos adequados para o transporte de crianças nos veículos, possibilitando que, em casos de acidentes, estas tenham uma chance de sobrevida”, conclui Elísio.

Principais riscos

CASA
Mesmo em casa existem muitos riscos. Os acidentes também acontecem em nosso lar devido à falsa sensação de segurança. Riscos principais: queda, esmagamento por objetos, choque elétrico, queimadura, engasgamento, corte, asfixia, ingestão de produtos tóxicos ou medicamentos, afogamento, violência doméstica, sufocação e queda de objetos pesados, como televisores, tanques etc.

RUA
Ao sair devemos ficar constantemente alertas. Seja como motoristas, pedestres, passageiros ou ciclistas, é necessário respeitar as leis de trânsito e utilizar os equipamentos de segurança pertinentes (cinto, capacete, cadeirinha etc.). Riscos principais: queda, impacto, atropelamento, agressão física, choque elétrico e violência.

LAZER
A diversão tem que começar e terminar bem. Seja ao visitar o clube, a fazenda, o parque ou o lago, é importante agir de forma segura. Riscos principais: queda (de altura e de animais), esmagamento, corte, impacto, afogamento, choque elétrico, queimadura e ataque de animais e insetos.

Mais informações: (62) 3270-6451. (Comunicação do Hugol)

 

 

 

Compartilhar: