Condições climáticas favorecem aumento da produtividade de culturas em Goiás

Reprodução/Internet

A soja, cultura com maior peso no PIB da agropecuária goiana, apresentou crescimento de 11,2%

A projeção mais recente para a safra goiana do ano de 2017 – Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA/IBGE), posição junho de 2017 – sinaliza para uma elevação de 39,6% na produção de cereais, leguminosas e oleaginosas (algodão, amendoim, arroz, aveia, centeio, cevada, feijão, mamona, milho, soja, sorgo e trigo). Assim, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar o ano de 2017 com 23,68 milhões de toneladas, resultado bastante superior ao registrado no anterior, 16,97 milhões de toneladas.

Qualitativamente os resultados são animadores, já que importantes culturas, para o PIB agropecuário goiano, estão registrando amplo crescimento, com destaque, para a soja (11,2%), milho (89,6%) e sorgo (120%).

De modo geral, as condições climáticas foram favoráveis em todo território goiano. Assim, houve incidência regular de chuva no período de maturação das culturas e condições amenas na colheita.

A soja, cultura com maior peso no PIB da agropecuária goiana, apresentou crescimento de 11,2%. De modo geral, houve aumento da produtividade nas diversas regiões de Goiás.

Por outro lado, a redução da produção de feijão está atrelada a queda dos preços pagos aos produtores, que caíram bastante na comparação com o ano de 2016.

O crescimento da área plantada e da produção de girassol está diretamente associado aos contratos de compra futura desse produto com uma grande processadora de grãos localizada em Goiás.

Os crescimentos registrados na produção de sorgo e milho se deram em razão das condições climáticas favoráveis e, também, pelo carregamento estatístico advindos de uma base comparativa baixa do ano de 2016. (Goiás Agora)

 

Compartilhar: