Tite evita polêmicas com Osorio: “responsabilidade de Neymar é jogar”

Reprodução/Internet

Por Marcelo Brandão – Agência Brasil

O treinador da seleção brasileira, Tite, afastou qualquer polêmica a respeito do comportamento dos seus jogadores contra o México. O treinador disse que o trabalho dos atletas não é discutir arbitragem e sim jogar futebol. Acrescentou que o drible, que eventualmente provoca faltas, é parte do futebol brasileiro.

“Ele [Neymar] gosta do drible, do lance pessoal. É pecado driblar? É pecado no último terço do campo buscar a jogada individual? O futebol brasileiro tem essa característica. Eu pedi pra ele que nós falaríamos de arbitragem. É de nossa responsabilidade. A dele é jogar”, disse na coletiva de imprensa após o jogo.

No segundo tempo, quando o Brasil já vencia o jogo, Neymar sofreu um pisão no tornozelo quando já estava caído e passou mais de um minuto no chão, com o jogo parado. O zagueiro Thiago Silva também sofreu uma falta e passou cerca de um minuto caído no gramado, reclamando de dores nas costelas.

A atitude dos jogadores brasileiros foi interpretada como “palhaçada” pelo treinador do time mexicano, Juan Carlos Osorio. Para ele, a arbitragem foi tendenciosa, beneficiando os jogadores brasileiros. “Tivemos a posse de bola favorável e controle por grande parte do jogo. Mas acho que a perda da veemência teve a ver com a arbitragem. Ela foi enviesada e os jogadores [mexicanos] foram perdendo a paciência com isso. Tem que ser um jogo de homens, como outros esportes, e não com tanta palhaçada”, disse o técnico do México. A coletiva de Osorio aconteceu antes da brasileira.

Apesar de criticar a declaração de Osorio, Tite elogiou o trabalho do treinador na partida. “A caracteristica do jogo se impõe, o jogo lá e cá, ataque e contra-ataque. A nossa caracteristica é assim, e [também] é a do México. E aqui vai meu elogio ao trabalho do Osorio. Um grande jogo. Essa qualidade das duas equipes, esses ataques e contra-ataques foram mais bonitos para a gente exaltar”, concluiu Tite. 
…………………………………………………………………………………………………..
LEIA MAIS…
Brasil segura o ataque mexicano e vence por 2 a 0

A seleção brasileira encontrou um adversário difícil e ousado, mas venceu o México por 2 a 0 e avançou às quartas de final da Copa do Mundo. Neymar abriu o placar e Firmino, já nos minutos finais, garantiu a classificação. O Brasil espera o vencedor de Bélgica e Japão, que se enfrentam ainda hoje, em Rostov.

Foi a partida mais dura da seleção brasileira até agora. O México não esperou o Brasil; começou o jogo pressionando, marcando o Brasil na frente e dificultando a saída de bola. O sistema defensivo brasileiro, no entanto, fez uma partida segura e, apesar dos 30 minutos iniciais de pressão, a bola quase não chegou ao goleiro Alisson.

A partida marcou ainda o despertar de Willian. O meio campista fazia uma Copa apagada até o final do primeiro tempo de hoje. Na segunda etapa, finalmente fez o que se esperava dele. Com jogadas em velocidade pela direita e cortando para o meio, Willian abriu a defesa mexicana e participou do primeiro gol, dando a assistência para Neymar abrir o placar.

O jogo
O começo do jogo mostrou um México mais ofensivo, mais presente na área brasileira. O time mexicano marcava a saída de bola do Brasil na origem, dificultando o trabalho dos armadores das jogadas da seleção brasileira. O time do técnico Juan Carlos Osorio começou a partida mais ofensivo e perigoso; e o Brasil perdia a bola com facilidade. O México cercava a área brasileira mas o goleiro Alisson trabalhou pouco. Os chutes e jogadas próximas ao gol eram neutralizados pela defesa brasileira.

Aos 24 minutos, o Brasil finalmente entrou na área com perigo. Neymar entrou na área pelo lado esquerdo e tentou cruzar para o meio, mas Ochoa afastou parcialmente. O Brasil tentou outra finalização em sequência, com Philippe Coutinho, mas a bola subiu demais.

Após esse ataque, o Brasil voltou à área mexicana com Coutinho e Gabriel Jesus. Os dois tabelaram, Gabriel Jesus bateu para o gol, mas Ochoa espalmou. A partir dos 30 minutos, a seleção brasileira ficou mais solta no jogo, mas o México estava bem armado na defesa e continuava controlando a partida.

Segundo tempo começa com gol
O Brasil começou o segundo tempo mais perigoso. Aos dois minutos, Coutinho tabelou com Neymar e bateu forte para o gol; Ochoa defendeu. Aos cinco, o Brasil chega ao gol, com Neymar. Ele começou a jogada na entrada da área, deu um toque de calcanhar para Willian, que entrou pela esquerda e cruzou rasteiro. Neymar se jogou e empurrou a bola para o fundo do gol.

O Brasil quase ampliou aos 13 minutos, com Paulinho. O volante recebeu na entrada da área e bateu para o gol, mas Ochoa espalmou. Depois do gol, o Brasil melhorou no jogo, se soltando mais com Neymar e, principalmente, com Willian. O camisa 19 do Brasil começava a se soltar no jogo.

Mesmo melhor do que no primeiro tempo e na frente do placar, o jogo era difícil para o Brasil. Por várias vezes a defesa não conseguia sair jogando e precisava afastar com chutões. O México avançava e o Brasil, recuado, esperava a oportunidade para os contra-ataques. E aos 42 minutos, o Brasil teve a oportunidade que queria. Em contra-ataque rápido, Neymar invadiu a área pela esquerda e cruzou rasteiro para Firmino, que havia acabado de entrar. O atacante só precisou escorar para o fundo das redes e fazer a torcida respirar aliviada.

O México volta para casa como sempre: nas oitavas de final. É a sétima vez seguida que o time mexicano é eliminado nesta fase. Em 2018, chocou o mundo ao vencer a Alemanha na partida de estreia. 

 

Legenda: “Ele [Neymar] gosta do drible, do lance pessoal. É pecado driblar? É pecado no último terço do campo buscar a jogada individual? O futebol brasileiro tem essa característica”, afirmou Tite

 

 

Compartilhar: