Micale convoca seleção para a Olimpíada com Douglas Costa e Fernando Prass

FOTO: REPRODUÇÃO

"É uma grande oportunidade. Eu me preparei durante anos pra viver esse momento. Tenho um grupo na mão que eu confio, de muita qualidade. A minha expectativa é a melhor possível", afirmou Micale

O técnico Rogério Micale anunciou na quarta-feira, 29, na sede da CBF, no Rio, a lista de convocados da seleção masculina para os Jogos Olímpicos do Rio. A relação, com 18 jogadores tem como principais nomes Neymar, Fernando Prass e Douglas Costa, ocupando o espaço destinado aos três aletas com mais de 23 anos que podem participar em cada na equipe na competição. 

Neymar, porém, está garantido na Olimpíada, pois a CBF fechou um acordo com o Barcelona para que o jogador participasse do Rio-2016, ficando fora da disputa da Copa América Centenário. Além dele, os outros jogadores com mais de 23 anos chamados foram Douglas Costa, do Bayern de Munique, e Fernando Prasss, goleiro do Palmeiras, que nunca antes havia sido chamado para a seleção brasileira. 

A relação não tem grandes surpresas entre os jogadores com menos de 23 anos. Entre os nomes, estão nomes com passagens recentes pela equipe principal como o zagueiro Marquinhos, do Paris Saint-Germain, o lateral-esquerdo Douglas Santos, do Atlético Mineiro, o volante Fred, do Shakhtar Donetsk, e o atacante Gabriel, do Santos. 

Além disso, jogadores promissores, que vêm se destacando no Brasileirão, como os atacantes Luan, do Grêmio, e Gabriel Jesus, do Palmeiras, também foram lembrados pelo treinador. Porém, uma ausência considerada surpreendente foi a do lateral-direito Fabinho, do Monaco – para a posição, Micale apostou em William, do Internacional, e no polivalente santista Zeca, que atua nas duas laterais. 

Dos 18 jogadores convocados por Micale, 12 deles atuam em clubes brasileiros. Com isso, durante o período em que estiverem defendendo a seleção olímpica, eles irão desfalcar os seus times por diversas rodadas do Campeonato Brasileiro. 

Essa convocação, contudo, poderá não ser definitiva, já que diversos clubes europeus estariam relutantes em liberar seus jogadores – apesar de responsável pelo futebol olímpico, a Fifa não exige que os clubes liberem contratados para a competição. 

Há duas semanas, Micale encaminhou à Fifa uma lista prévia com 35 pré-selecionados, mas os nomes foram revelados. E será dessa relação inicial que poderá sair os substitutos dos jogadores que não forem liberados pelos seus clubes ou que se lesionem – a relação de 18 nomes pode ser alterada até 18 de julho, exatamente a data de apresentação dos jogadores na Granja Comary em Teresópolis (RJ). 

Não há uma confirmação sobre quais clubes estariam dificultando a cessão de jogadores, mas se sabe que a Olimpíada vai ser disputada durante a pré-temporada do futebol europeu. As informações, porém, são de que o zagueiro Marquinhos, do Paris Saint-Germain, e o meia Felipe Anderson, da Lazio, todos com idade olímpica, seriam jogadores com dificuldades de obter a liberação dos seus clubes. 

Antes da estreia na Olimpíada, a seleção brasileira tem um único amistoso agendado, para 30 de julho, diante do Japão, no Serra Dourada, em Goiânia. No Grupo A do torneio olímpico, o Brasil vai estrear na competição em 4 de agosto, no Mané Garrincha, diante da África do Sul. Depois, a equipe vai encarar o Iraque, no dia 7, também no estádio de Brasília. E o último jogo na fase de grupos vai ser diante da Dinamarca, em 10 de agosto, na Fonte Nova. 

A conquista da inédita medalha de ouro olímpica é considerada uma obsessão para a seleção brasileira há anos, mas a preparação para os Jogos do Rio vem sendo marcada por alguns percalços. Inicialmente, a equipe seria dirigida por Alexandre Gallo, que foi demitido em maio de 2015, especialmente em razão do fracasso no Sul-Americano Sub-20, em que o Brasil foi o quarto colocado. 

Ficou decidido, então, que Dunga seria o treinador da equipe na Olimpíada, mas com Micale dirigindo o time em amistosos, pois os jogos preparatórios sempre foram realizados em datas próximas aos compromissos da seleção principal. Porém, Dunga caiu em junho, depois da eliminação do Brasil na primeira fase da Copa América Centenário. O seu sucessor, Tite, decidiu dirigir apenas a seleção principal. Assim, o comando do Brasil nos Jogos do Rio ficou mesmo com Micale. 

Confira a lista de convocados para a Olimpíada:

Goleiros – Fernando Prass (Palmeiras) e Uilson (Atlético-MG).

Laterais – Douglas Santos (Atlético-MG), Willian (Internacional) e Zeca (Santos).

Zagueiros – Luan (Vasco), Rodrigo Caio (São Paulo) e Marquinhos (PSG).

Meio-campistas – Rafinha (Barcelona), Rodrigo Dourado (Internacional), Fred (Shakhtar Donetsk), Thiago Maia (Santos) e Felipe Anderson (Lazio).

Atacantes – Neymar (Barcelona), Douglas Costa (Bayern de Munique), Gabriel (Santos), Gabriel Jesus (Palmeiras) e Luan (Grêmio).


LEIA MAIS…
Rogério Micale diz que espera contar com auxílio de Tite

Sob os olhares do técnico da seleção principal, Tite, o treinador da equipe olímpica, Rogério Micale, anunciou na quarta-feira, 29, a lista de 18 jogadores que representarão o Brasil nos Jogos do Rio-2016. A busca pelo ouro olímpico será o principal desafio da carreira de Micale. Ao mesmo tempo em que o treinador reconheceu que "é uma oportunidade ímpar" em sua carreira, ele admitiu que espera contar com o auxílio de Tite.

"É uma grande oportunidade. Eu me preparei durante anos pra viver esse momento. Tenho um grupo na mão que eu confio, de muita qualidade. A minha expectativa é a melhor possível", afirmou Micale. "É uma oportunidade ímpar na minha carreira, assim como para o Brasil que busca essa medalha. A gente sabe a importância e o que representa essa conquista."

O técnico disse que o grupo convocado "tem todas as condições de conquistar o ouro", e garantiu que o elenco foi todo escolhido por ele. Até duas semanas atrás, quem estava encarregado de convocar a seleção era o técnico Dunga, demitido da seleção principal.

"Em relação ao legado do Dunga, existia um trabalho em conjunto. A partir do momento que eu assumi, a autonomia de poder convocar os nomes se tornou minha", sustentou Micale.

O treinador, porém, não escondeu a admiração pelo novo técnico da equipe principal. "Com relação o professor Tite, conversei hoje (quarta), conversamos anteriormente por telefone. O nosso trato foi em relação a boas-vindas, àquilo que pretendemos trabalhar juntos, como trabalho agregado. Se resumiu a isso", disse Micale.

"Eu gostaria muito de ter a experiência, e quero contar demais com o Tite junto ao meu trabalho. Tem muito a agregar. Hoje é o atual campeão brasileiro, de um dos maiores campeonatos do mundo que é o Brasileiro. Me sinto realizado e satisfeito de poder contar com a ajuda do Tite. Tem toda a liberdade, quero ouvir conselhos e quero que ele esteja junto, porque vamos fazer um trabalho sequencial."


Veterano, Prass diz se sentir 'um menino' ao ser convocado para Olimpíada

Dos 18 nomes da seleção olímpica convocados na quarta-feira, 29, pelo técnico Rogério Micale, o primeiro anúncio da lista foi o mais surpreendente. O goleiro Fernando Prass, do Palmeiras, ganhou chance de disputar os Jogos do Rio às vésperas de completar 38 anos. O jogador nunca havia sido chamado para a seleção brasileira e afirmou que a oportunidade, mesmo que tardia, serve para rejuvenescer.

"Eu me sinto muito bem com relação à motivação. Se for levar em conta isso, me sinto tão menino como o Gabriel Jesus", disse o goleiro ao citar o atacante de 19 anos, colega de Palmeiras, também convocado para os Jogos do Rio. Prass entrou junto com os atacantes Neymar e Douglas Costa na vaga dos três jogadores acima dos 23 anos que podem compor a lista para a disputa da competição.

Prass contou que embora soubesse da possibilidade de ser chamado preferiu não criar expectativas. O goleiro acompanhou o anúncio junto da família e vibrou com a oportunidade. "Não posso dizer que estou no meu auge. Um jogador nunca pode se dar por satisfeito. Mesmo que a seleção possa ser o ápice, ainda tem conquistas pela frente. Estou crescendo na carreira mesmo perto dos 38 anos", afirmou.

O goleiro faz aniversário no próximo dia 8 de julho. Campeão da Série B e da Copa do Brasil pelo Palmeiras, time que defende desde 2013, Prass disse que a Olimpíada coroa feitos surpreendentes alcançados nas últimas temporadas. "Antes eu descartava a seleção olímpica por causa da idade. Mas também nunca tinha pensado em bater pênalti em final. Vou seguir o meu trabalho e sonhar até o último dia da carreira", disse.

O mais experiente da lista olímpica se disse pronto para assumir um possível papel de líder. "Lógico que se espera de um jogador mais velho e experiente uma postura diferente. A liderança vem ao natural. Um grupo é feito de trocas e também vou aprender com eles", afirmou o goleiro, que preferiu não apontar no elenco do Palmeiras um possível substituto para o período em que estiver nos Jogos. Vágner, Jaílson e Vinícius disputam a vaga.

Compartilhar: