Clubes enviam à CBF ofício para pedir que Chapecoense não seja rebaixada até 2019

FOTO: REPRODUÇÃO

No documento, as agremiações lamentam ainda as circunstâncias extraordinárias vividas pelo clube catarinense, que perdeu 19 jogadores na queda do avião que levava a equipe para Medellín

Vários clubes brasileiros assinam um ofício enviado nesta sexta-feira à CBF pedindo que a Chapecoense seja protegida de um eventual rebaixamento no Campeonato Brasileiro até 2019. O documento, ainda aberto a adesões, já conta com as assinaturas do Botafogo, Fluminense, Internacional, Palmeiras, Santos e São Paulo. A posição oficial do Corinthians será divulgada ainda nesta sexta. Alguns clubes afirmam que ainda não foram consultados, outros indicam que não é o momento de discutir a questão. 

O documento traz uma "proposta de alteração no Regulamento Específico da Competição (REC) do Campeonato Brasileiro de 2017, 2018 e 2019". O documento salienta que a exceção da Chapecoense seria conhecida por todos os clubes e não violaria a necessidade de critérios técnicos de acesso e descenso, prevista no Estatuto do Torcedor. 

No documento, as agremiações lamentam ainda as circunstâncias extraordinárias vividas pelo clube catarinense, que perdeu 19 jogadores na queda do avião que levava a equipe para Medellín para a disputa da Copa Sul-Americana. 

Atualmente, a Chapecoense conta com apenas dez atletas, que não viajaram por contusão ou opção técnica do técnico Caio Junior, também vítima do acidente. Os jogadores que atuam na equipe sub-20 cancelaram a participação na Copa Ipiranga da categoria, que começa neste final de semana, e devem ficar à disposição para integrar o time principal. 

O primeiro avião com os corpos das vítimas do acidente aéreo com destino a Chapecó está previsto para pousar no Aeroporto Serafim Enoss Bertaso por volta das 7 horas (horário de Brasília) deste sábado. O translado até a Arena Condá, local escolhido para o velório coletivo, levará cerca de 1h30. Cerca de 100 mil pessoas são esperadas no local neste sábado. Após a cerimônia, os corpos serão levados para outras cidades de acordo com a vontade dos familiares das vítimas.


LEIA MAIS…
Sport doará renda de último jogo do Brasileiro para vítimas de acidente

A diretoria do Sport anunciou nesta sexta-feira que vai doar toda a renda líquida do duelo contra o Figueirense, dia 11, na Ilha do Retiro, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, às famílias dos jogadores da Chapecoense que foram vítimas de acidente aéreo da última terça-feira.

Mais do que isso, o presidente João Humberto Martorelli convocou todos os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro a fazerem o mesmo. "Eu proponho que a renda de todos os jogos da última rodada sejam doadas para a Chapecoense com destinação às famílias das vítimas. Essa homenagem é a mais concreta que podemos fazer", afirmou, em entrevista coletiva.

O dirigente lembrou do atacante Thiaguinho, que havia ficado sabendo recentemente que sua esposa está grávida. "Vi que a Chapecoense tem seguro. Mas é suficiente para essa criança a vida toda?", questionou. 

Além do apoio financeiro à Chapecoense, o dirigente ainda sugeriu ações para homenagear o clube abalado pela tragédia de terça-feira, incluindo jogar com a camisa da Chapecoense e vestir o mascote do Sport, o Leão, de verde e branco, as cores do time de Santa Catarina.

O Sport ainda briga contra o rebaixamento e precisa vencer o Figueirense na ultima rodada para não depender de outros resultados. O clube tem renda bruta média de R$ 231 mil de arrecadação com bilheteria no Brasileiro, sendo que em nenhum jogo a renda bruta superou R$ 500 mil.

Compartilhar: