O coração bate mais forte em Mineiros

Dr. Jean Naves, há quatro meses atendendo no Hospital São Lucas (Foto: Leonardo Frota)

Compartilhar:
Fazendo jus ao renomado slogan: ‘Mineiros Cidade Saúde’, o Hospital São Lucas trouxe de São Paulo o médico cardiologista Jean Fernando Ferreira Naves. Em entrevista a Olhaki Revista, Dr. Jean revela a motivação maior que o colocou na rota da cidade e apresenta dicas de saúde para se ter um coração saudável.
 
Estimativa divulgada pelo Ministério da Saúde traz um dado preocupante: 30% das mortes registradas no Brasil são causadas por doenças cardiovasculares. Visando reduzir esse índice alarmante, hospitais de diversas regiões têm investido na contratação de bons profissionais cardiologistas e feito a diferença no combate às doenças do coração.
 
Seguindo este conceito, o Hospital São Lucas, de Mineiros, acaba de trazer o médico Jean Fernando Ferreira Naves e investir em equipamentos de ponta.
 
Filho de Mineiros, Dr. Jean deixou sua terra natal aos 16 anos, em busca de um sonho: Ser médico. Cursou medicina na Universidade do Grande Rio
– RJ. Especializou-se em cardiologia pelo Instituto de Moléstias Cardiovasculares (IMC) em São José do Rio Preto – SP e ecocardiografia pelo Hospital Beneficência Portuguesa.
 
Após 14 anos adquirindo experiência em grandes centros, Dr. Jean regressa a Mineiros para atender sua gente e contribuir para que o Hospital São Lucas seja também uma referência no atendimento cardiovascular.
 
Qual foi a motivação maior que o colocou na rota para praticar medicina em Mineiros?
Dr. Jean Naves – Sou muito bairrista, adoro minha cidade. Voltar para
Mineiros e contribuir com a melhoria da
saúde da população sempre fez parte dos
meus planos. Além disso, o fato de estar
próximo da minha família pesou muito.
 
Com sua chegada, o que o Hospital São Lucas (HSL) passou oferecer na sua área de atuação, a Cardiologia?
Dr. Jean Naves – Além de consultas médicas e do Check-Up Cardiológico, também disponibilizamos o atendimento de urgências e emergências em cardiologia. No entanto, realizamos exames essenciais para um bom atendimento aos nossos pacientes, sendo eles:
  • Eletrocardiograma.
  • Teste Ergométrico.
  • Ecocardiograma Bidimensional com Mapeamento de Fluxo a Cores.
  • Monitoramento Eletrocardiográfico – Holter de 24 horas.
  • Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial – MAPA.
Além do atendimento clínico, o Hospital São Lucas oferece suporte no que toca a aparelhos?
Dr. Jean Naves – O Hospital São Lucas dispõe de aparelhos modernos. Foi até uma exigência que fiz para realizarmos exames de qualidade. Há pouco, o HSL adquiriu um ecocardiógrafo da mais alta tecnologia em imagens. Tem um desempenho excelente, capaz de otimizar rapidamente a qualidade das imagens cardiológicas dos pacientes sobrepeso e aqueles com o tórax difícil de examinar.
 
Estima-se que 30% das mortes registradas no Brasil são causadas por doenças cardiovasculares. Um índice alarmante, não é mesmo?
Dr. Jean Naves – Sim. As doenças cardiovasculares, como infarto e acidente vascular cerebral (AVC), continuam sendo a primeira causa de morte no mundo segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). 
 
Esse índice alarmante poderia ser amenizado caso houvesse maior investimento em políticas de prevenção das doenças cardiovasculares, que são medidas simples e ao alcance de todos, como controlar os níveis de pressão arterial, controlar a glicemia, o colesterol, ter boa alimentação, evitar o sobrepeso ou obesidade, ter boa higiene pessoal, estar com as vacinas em dia, evitar o tabagismo, etilismo ou drogas ilícitas.
 
Quais as doenças cardiovasculares
que mais matam no Brasil?
Dr. Jean Naves – No Brasil, 300 mil pessoas morrem anualmente por doenças cardiovasculares, ou seja, 820 óbitos por dia.
 
Apresento aqui alguns dados estatísticos:
  • Óbitos por doença cardiovascular no Brasil: 34% (1/3 são causadas por doença das artérias do coração).
  • Colesterol alterado: 42% dos adultos brasileiros
  • Fumantes: 35,85%
  • Obesos: 32%
  • Hipertensos: 15%
  • Chagásicos: 6 a 8 milhões
As três doenças que mais matam no Brasil:
  • Infarto do miocárdio
  • Insuficiência cardíaca
  • Acidente vascular cerebral
Em seus quatro meses de atuação no Hospital São Lucas, já se é possível constatar as principais doenças cardiovasculares que afetam os pacientes desta região?
Dr. Jean Naves – Apesar de pouco tempo, mas já com um bom número de pacientes atendidos, pude perceber que a realidade das doenças que atingem a população mineirense e municípios da região são as mesmas que acometem a população brasileira e a maioria dos países industrializados.
 
Nos dias de hoje compartilhamos dos mesmos costumes, temos hábitos muito semelhantes aos de pessoas que vivem na Europa, Ásia e outros continentes. Portanto, mesmos costumes, alimentação semelhante. Coisas da globalização.
 
Quais são as dicas para se ter um coração saudável?
Dr. Jean Naves – Destaco alguns pontos fundamentais:
  • Fazer um check-up cardiológico pelo menos uma vez ao ano.
  • Caso houver história familiar para doenças crônicas, como diabetes, hipertensão ou algum problema cardíaco, fique atento e procure seu médico.
  • Tenha uma alimentação saudável e beba água com frequência.
  • Pratique exercícios no mínimo três vezes por semana com orientação do seu médico ou preparador físico.
  • Não fume e nem use drogas.
  • As mulheres devem ir ao ginecologista regularmente.
  • Caso tenha dor no peito, tórax ou mandíbula, acompanhada de falta de ar, vômitos ou suor frio, procure o hospital mais próximo.
  • A maioria dos casos de obstrução das artérias do coração que levam ao risco de infarto podem ser tratadas com angioplastia e stents quando necessário.
  • O melhor tratamento do Infarto é identificá-lo o mais rápido possível. Iniciar as medicações que inibem sua progressão e posteriormente fazer a desobstrução da artéria lesada com trombolíticos ou angioplastia. Desde que realizado dentro das primeiras duas horas do início do evento. Tempo é essencial para salvar o músculo cardíaco.
  • Controle seu peso.
  • Evite aborrecimentos ou estresse.
  • Cheque sua pressão arterial; se alterada, procure seu médico.
  • Controle o colesterol e a glicemia periodicamente.
Qual é o verdadeiro papel da alimentação na prevenção de doenças do coração?
Dr. Jean Naves – O diabetes e a hipertensão são grandes fatores de risco para doenças cardiovasculares, que podem ser evitadas com uma dieta saudável.
 
Com a correria do dia a dia, é normal trocar um almoço equilibrado por fast-food ou um sanduíche. Se esses maus hábitos se tornam uma rotina, aumentam os fatores de risco para desenvolver doenças cardiovasculares.
 
O consumo de muita gordura de origem animal, frituras, alimentos industrializados feitos com gorduras trans e de carboidratos refinados, predispõe a obesidade e ao aumento do colesterol ruim, além de aumentar o risco de desenvolver diabetes.
 
Uma alimentação balanceada, rica em fibras, antioxidantes, com baixo teor de sódio, gorduras trans e gorduras saturadas, associada à prática de atividades físicas, o combate ao estresse e ao tabagismo, são medidas fundamentais para a saúde do coração e eu recomendo.
 
O que é mesmo a morte súbita?
Ela pode ser evitada?
Dr. Jean Naves – A morte súbita é a morte que ocorre repentinamente, sem previsão, sem sinais de trauma ou violência, em adultos ou crianças. Podem ser provocadas por arritmias cardíacas, geralmente as taquicardias ventriculares seguidas de fibrilação ventricular e parada cardíaca.
 
A doença coronária é responsável por cerca de 75% das mortes súbitas, podendo, sim, ser evitada.
 
Exercícios físicos em excesso podem prejudicar o coração?
Dr. Jean Naves – Exercícios físicos extenuantes podem ser arriscados em pessoas com algum tipo de cardiopatia que às vezes é silenciosa. No entanto, exigem avaliação cuidadosa e acompanhamento médico com realização de check-ups constantes, tanto para atletas de competição quanto para atletas que praticam por laser.
 
Esta é a melhor forma de os atletas, seja de final de semana, ou atletas de ponta, se protegerem dos riscos da atividade física vigorosa.
 
Atletas podem sofrer de arritmias cardíacas e morte súbita?
Dr. Jean Naves – Os atletas profissionais e pessoas que têm uma vida ativa e saudável também podem ser vítimas de arritmia cardíaca decorrente, entre outras causas, da herança genética ou da constituição própria do coração.
 
Muitas vezes, por ser difícil de ser diagnosticada, a doença passa despercebida, trazendo consequências graves ao portador. Como foi o caso do jogador de futebol Serginho, do São Caetano do Sul, que em 2004 sofreu uma parada cardiorrespiratória, aos 30 anos de idade. Outro caso foi o da irmã do cantor Gustavo Lima. A morte súbita em atletas (principalmente atletas de competição) é mais comum do que os casos noticiados e pode, sim, ser prevenida.
 
Seria possível nos revelar um fato importante ou curioso que marcou sua atuação na área de cardiologia?
Dr. Jean Naves – Um fato interessante, mas não relacionado a cardiologia, foi quando um dos mais renomados pneumologistas de São José do Rio Preto, Dr. Aldemir Bilaqui, chegou a mim e perguntou: “O que aquela cidadezinha de onde você veio tem de tão especial, que a torna tão falada? Uma cidade tão pequena no interior de Goiás conhecida como cidade saúde? O que tem de mais lá?
 
Então, respondi: Não sei muito bem como é o sistema de saúde em Mineiros. Mas quando voltar para lá, quero fazer jus à fama que ela carrega… E aqui estou na minha querida cidade.
 
Dr. Jean Fernando Ferreira Naves
CRM-GO: 19655

Compartilhar: