“É importante prevenir a gripe”

FOTO: REPRODUÇÃO

“Vale para qualquer pessoa tomar certos cuidados. A gripe é transmitida por gotículas e quando as pessoas espirram ou tossem, o vírus não fica no ar, porque como ele é pesado, fica depositado na superfície”

Muito se confunde os sintomas do resfriado, gripe e também da Síndrome Respiratória Aguda Grave. A gerente de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde de Goiás, Magna Maria de Carvalho, explica ao site Goiás Agora as diferenças entre elas e fala ainda a sobre a prevenção contra a Influenza e a vacinação para os grupos prioritários, que será iniciada no dia 12 de abril.

A população está preocupada com muitas doenças, principalmente após este surto de gripe. Porém, o resfriado, a gripe e a Síndrome Respiratória Aguda Grave têm sintomas muito parecidos e podem confundir. Quais as diferenças entre elas?
Magna Maria de Carvalho – 
O resfriado é algo mais leve. Geralmente é causado por um rinovírus. Pode ter febre baixa ou muitas vezes nem tem. Tem também uma coriza. Os sintomas ficam mais concentrados na região do nariz e da boca. Já a Síndrome Gripal (SG) é uma gripe comum causada por vírus. Gripe Influenza pode ser causada por vários vírus como A, B, C e dentro do A, por exemplo, tem vários como H3N2 e H1N1. Na Síndrome Gripal a pessoa tem febre, mal estar, pode sentir dor de garganta e dor articular e se recupera entre uma e duas semanas. Na gripe tem mais sintomas que no resfriado. Já quando se fala em Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) é uma gripe que evoluiu para a gravidade. Além desses sintomas mencionados, a pessoa tem sinal de complicação como falta de ar, a pressão cai, pode ter complicação de alguma doença de base, como, por exemplo, uma pessoa que já tem diabete pode ter uma piora do quadro. Geralmente, a pessoa com SRAG fica internada porque tem sintomas mais graves.

A gripe pode ser causada por diversos vírus, mas se fala mais do tipo A. Por quê?
Magna Maria –
 A gripe ou Influenza (nome científico) pode ser causada por inúmeros vírus. Dentro do tipo A tem uma série de subtipos. O A é o vírus que mais tem possibilidade de sofrer mutações. O que significa isso? Você teve uma gripe em um ano, a H3N2, por exemplo. No ano seguinte, ele pode sofrer mutações e você não tem imunidade total contra ele.

Por isso a importância de se vacinar todo ano?
Magna Maria –
 Nós temos unidades sentinelas em que, as pessoas que vão tendo gripe durante o ano, terão os materiais coletados. Isso para saber que cepa [espécie de vírus] está circulando naquele ano. Com base nisso, vão produzir vacinas com as cepas que mais circularam. Esta vacina disponível neste momento protege contra três tipos diferentes: dois do grupo A e um do grupo B e, entre esses do grupo A, H1N1 é um. Quem vacinou ano passado tinha cepa H1N1. Mas por que vacinar de novo? Porque a imunidade por esta vacina não é permanente. Fica entre 6 e 12 meses. Por isso precisa vacinar no ano seguinte.

A vacinação contra a Influenza foi antecipada pelo Ministério da Saúde devido ao surto precoce do H1N1 neste ano. Mas é apenas para os grupos prioritários. Por que há esses grupos? E aqueles que não fazem parte destes grupos de risco, o que podem fazer?
Magna Maria –
 Esses que não fazem parte do grupo têm que se vacinar nas clínicas privadas. Infelizmente não tem vacina disponível para 100% da população. O Ministério da Saúde faz a compra [das vacinas] e fala sobre a dificuldade do laboratório em produzir em grande quantidade. Como não é possível vacinar todo mundo, elencou-se o grupo prioritário porque 71% dos óbitos do SRAG por Influenza A H1N1 estão nos grupos de risco. Então, o objetivo principal é proteger aquelas pessoas que têm mais chance de ir a óbito se tiver uma SG ou SRAG.

[Grupos prioritários:crianças de 6 meses a menores de 5 anos, pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas, população privada de liberdade e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais].

Quais cuidados devemos tomar para prevenir a gripe?
Magna Maria –
 Vale para qualquer pessoa tomar certos cuidados. A gripe é transmitida por gotículas e quando as pessoas espirram ou tossem, o vírus não fica no ar, porque como ele é pesado, fica depositado na superfície. Outras pessoas podem tocar naquela superfície e podem levar à boca e então ter contaminação. Por isso, a prevenção é a lavagem das mãos. Saiu de um lugar público e chegou em casa deve-se lavar as mãos. E toda vez que for tossir ou espirrar, use um lenço descartável ou o antebraço. Além disso, é importante ter alimentação balanceada e tomar muito líquido, porque mesmo que tenha a doença, vai se recuperar melhor. Também deve-se evitar locais aglomerados, principalmente as crianças.

[Prevista inicialmente para acontecer entre os dias 30 de abril e 20 de maio, a campanha em Goiás terá início na próxima terça-feira, dia 12 de abril, em Goiânia e Região Metropolitana de Goiânia, Regional de Saúde Pirineus – sede em Anápolis – e Região Centro Sul – sede em Aparecida de Goiânia -, num total de 61 municípios. A partir do dia 18 de abril, a vacinação será realizada nos demais 185 municípios, prosseguindo até o dia 20 de maio. Em Goiânia, todos os 86 postos de vacinação aplicarão a vacina].

Compartilhar: