Malu Mader volta às telinhas em Haja Coração

FOTO: REPRODUÇÃO

A atriz estará na trama das sete da rede Globo, vivendo a arquiteta rebeca, que promete muito humor

Malu Mader vai realmente voltar com tudo. Depois de ficar três anos afastada das telinhas, a bela estará na próxima novela das sete da Globo, Haja Coração, que estréia no dia 31 de maio e será um remake de Sassaricando.

Em entrevista ao colunista Bruno Astuto, a bela contou um pouco mais de sua vida e carreira e lamentou que na não conseguiu acompanhar a primeira versão da trama, que estreou lá no ano de 1987:

– Infelizmente não assisti, porque na época estava gravando alguma coisa. Nem por isso deixo de fazer o papel em tom de homenagem.

E você pode até não acreditar, mas em setembro Malu completa 50 anos. Mesmo assim, nada de crise de meia idade para a atriz:

– Completo meio século de vida dia 12 de setembro. Estou gravando muito a novela, então tenho mais o que fazer do que ter uma crise da meia idade. Mas ao longo da vida, sei que elas acontecem, claro. Mas as minhas não são muito ligadas aos números, idade, nada disso…Talvez há 10 anos eu estivesse passando por um momento mais delicado do que esse de agora. Envelhecer é difícil para todo mundo, é talvez o nosso grande desafio. Mas por enquanto está tranquilo, está dando para encarar.

Ela também contou um pouco mais sobre sua personagem na trama:

– Minha personagem, Rebeca, é uma arquiteta. Quando começa a novela ela acabou de ficar viúva, o marido dela era espanhol e logo no primeiro capítulo ela conhece duas amigas, vividas pela Carolina Ferraz e Ellen Roche, que estão em uma situação parecida com a dela, desiludidas e solitárias. Elas então estabelecem uma cumplicidade imediata. É uma novela divertidas, leve, para cima…novela para entreter mesmo. Estava na hora de fazer uma comédia.

Sobre seu período longe das telinhas, aonde ela dedicou parte do seu tempo a direção, Malu contou:

– Eu dirigi o clipe da Daúde, grande cantora e minha amiga. Também fiz um estágio como assistente de direção na minissérie "O Rebu". Foi estágio mesmo, fiz o pedido ao diretor, esperei ele me dar a resposta e ficava mais quietinha, de ouvinte, só observando. Não metia o bedelho. Valeu muito a pena, assisti um momento pleno da televisão, "O Rebu" foi incrível. Desde muito nova venho percebendo que me preocupo com o todo do meu ofício, não só com a minha parte. Isso gerou um mim um desejo autoral, daí a ideia de me arriscar na direção. Mas não tenho a pretensão de dirigir uma novela, penso em um filme, algo menor e mais autoral.

Compartilhar: