Angelina Jolie admite que seus filhos não querem ter nada a ver com o mundo de seus pais

FOTO: REPRODUÇÃO

Jolie: “Nenhum dos meus filhos querem ser atores. Eu não sei, eles estão realmente interessados em serem músicos e eu acho que eles gostam do processo de filmar um filme de fora”

Ser Angelina Jolie deve ter seus dias de cansaço, afinal, ser mãe de seis crianças, diretora, atriz e embaixadora da ONU, não é tarefa para qualquer pessoa não! Tanto que entre boatos de magreza extrema e infidelidade no casamento, a atriz parece que não para nunca. 

Por isso, quando ela deu uma entrevista, nesta sexta-feira, dia 17, para a BBC Radio 4, ela não pode deixar de falar sobre a situação dos refugiados e sobre seus filhos, que a cada dia estão mais crescidos:

– Nenhum dos meus filhos querem ser atores. Eu não sei, eles estão realmente interessados em serem músicos e eu acho que eles gostam do processo de filmar um filme de fora. Maddox está interessado em edição, Pax ama música e ser DJ. 

Aliás, ela conta de uma situação assustadora que enfrentou ao dar à luz sua filha, Shiloh: 

– Eu fui num hospital em Namibia, uma vez, onde daria à luz minha filha que estava para nascer virada ao contrário, e eu sei que estava assim porque tive o dinheiro para fazer um ultrassom. Mas eu vi que os hospitais locais, com várias pessoas e mulheres, não tinha uma máquina de ultrassom. 

E não para por aí, com ela revelando que seus filhos tem grande interesse em aprender novas línguas:

– Shilloh está aprendendo Khmai,que é a língua do Cambôdia, Pax está se focando na língua do Vietnã, Maddox está aprendendo russo e alemão, Zahara está falando francês, Vivienne queria muito aprender a língua arábe e Knox está aprendendo a língua dos sinais, então eu acho que isso significa que você não sabe quem são seus filhos até que eles mostrem quem são e eles estão se tornando quem eles querem. 

Mas ao falar da mãe, Angelina Jolie, que fez uma retirada dos seios por causa de uma predisposição a ter câncer de mama, fica mais emotiva: 

– Quando você passa por uma coisa e conhece mais sobre você mesma e seu corpo e não foi apenas uma decisão, eu achei que tinha conseguido uma informação que que gostaria que a minha mãe tivesse conhecido e se ela tivesse a opção, eu gostaria que ele tivesse tido a cirurgia e isso poderia ter dado mais anos com a minha família. Eu falei com várias mulheres sobre essa opção, que é isso, uma opção que eu não encorajo que todas as mulheres tomem, mas eu acho importante que a gente divida tudo que conhecemos e que fiquemos conectados.

Compartilhar: