Alemã vira negra e quer ser a primeira Barbie ‘transracial’

Reprodução/Internet

Ela disse que não quer ofender ninguém e promete novas transformações

Barbies humanas são o ápice da beleza greco-romana, e é bom ver que essa moda continue com cada vez mais intensidade: desta vez, temos nossa primeira versão transracial — a alemã Martina Big mostra que, no mundo das bonecas orgânicas, tudo pode acontecer. A ex-aeromoça e modelo já colocou implantes nos seios, fez cirurgia no nariz e lipoaspiração.

Martina nasceu em 1988, em uma pequena cidade da Alemanha Oriental, próxima de Luxemburgo. Quando criança, ela brincava com Barbies, e amava a estética das bonecas: seus cabelos loiros, seus narizinhos pequenos e seus sorrisos brilhantes.

Ela diz que já tinha seios grandes quando adolescente, mas não estava satisfeita: queria se equiparar a Pamela Anderson e Katie Price.

Aos 17, ela conheceu seu parceiro atual, Michael. Eles estudavam na mesma turma do colégio.

"Você é muito linda. Deveria ser modelo", disse Michael. A princípio, Martina não acreditou nas palavras do galã.

Durante um passeio de férias na Califórnia, Martina foi abordada por um recrutador de modelos, que disse que ela era muito bonita e carismática. Desse momento em diante, a vida dela mudou para melhor: dois dias depois do encontro com o agente, ela participou do seu primeiro ensaio fotográfico profissional, o que fez ela voltar para a Alemanha querendo participar de mais.

Em dezembro de 2012, Martina realizou seu sonho de aumentar os seios com um implante de silicone. Ela optou por um tipo mais caro que deixa as mamas bem mais esticáveis. Desde então, ela já fez 23 outros implantes para aumentar o busto. Martina diz que sempre via fotos de modelos com peitos arredondados, o que a deixava com muita inveja e a encorajava a continuar modificando seu corpo.

Ela abandonou o emprego de aeromoça para se dedicar à vida de modelo e Barbie humana. Isso porque seus empregadores exigiam que ela tivesse um visual mais neutro e pouco chamativo.

Mas a jornada de Martina não parou por aí: ela viu que se identificava como mulher negra, e decidiu passar por procedimentos que a fizessem ser uma de verdade. Ela usou bronzeamento químico para ficar com a pele cada vez mais escura. O processo mostrado na foto demorou cerca de quatro semanas. O bronzeamento é temporário, então ela precisa passar pelo procedimento químico sempre que sua pele começa a clarear.

Foi aí que ela viu que seu corpo inteiro estava mudando: a cor dos olhos e o cabelo também estavam ficando mais parecidos com os de uma pessoa negra. Estava na hora de assumir sua nova identidade. (R7.COM)

Olhe matéria completa no link:
https://hora7.r7.com/fotos/alema-vira-negra-e-quer-ser-a-primeira-barbie-transracial-23112017#!/foto/1

 

Compartilhar: