Meirelles confirma Ilan Goldfajn como novo presidente do Banco Central

FOTO: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que a missão de Ilan Goldfajn na presidência do Banco Central será de coordenar a execução da política monetária e cambial

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou nesta terça-feira, 17, que o economista Ilan Goldfajn é o nome indicado para comandar o Banco Central. 

O ex-diretor do Banco Central (BC) Carlos Hamilton e o economista Mansueto Almeida chegaram pela manhã à sede do Ministério da Fazenda. Eles também deverão fazer parte da equipe de Meirelles.

De acordo com fontes, Hamilton deve chefiar a Secretaria de Política Econômica, enquanto Mansueto deve assumir uma secretaria extraordinária.


LEIA MAIS…
Meirelles diz que autonomia técnica e decisória do BC será proposta em PEC

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta terça-feira, 17, que a missão de Ilan Goldfajn na presidência do Banco Central será de coordenar a execução da política monetária e cambial. O ministro confirmou que o presidente da autarquia deixará de ser ministro, mas terá prerrogativa de foro especial através de uma Proposta de Emenda à Constituição. 

"Esta PEC será proposta que seja colocado na Constituição a autonomia técnica e decisória do BC", garantiu, antes de ressaltar que "isso é muito importante porque mantém o que prevaleceu do ponto de vista prático, a autonomia de decisão". O substituto de Alexandre Tombini não ficou ao lado de Meirelles na entrevista porque ainda não havia chegado a Brasília. 

O novo dirigente da Fazenda ressaltou que os nomes estão sendo anunciado gradualmente "na medida em que eu tenho tempo de estudar cada área e tomar as decisões com rapidez". "Com serenidade e profundidade, estaremos continuando, nos próximos dias, a avaliar e tomar decisões", afirmou. Segundo Meirelles, a próxima rodada de decisões será para os dirigentes dos bancos públicos. 

Para a secretaria do Tesouro Nacional, Meirelles afirmou que, "todos aqueles que não têm substitutos permanecem nos seus cargos" e reafirmou que Otávio Ladeira permanecerá no cargo. "Nada impede que outras mudanças sejam anunciadas nos próximos dias", frisou depois de ressaltar que "no momento, o Otávio Ladeira continua na secretaria do Tesouro assim como os demais secretários da Fazenda". 

O ministro disse ainda que isso não quer dizer serão anunciados novos nomes para cada um dos cargos. "A decisão sobre os bancos públicos significa que cada um será anunciado, não estou dizendo que vou anunciar novos para cada um deles", disse. 

Para a secretaria da Previdência, Meirelles reforçou que Marcelo Caetano está no exterior e disse ter contato com o novo secretário "por meios eletrônicos".


Meirelles confirma Carlos Hamilton e Mansueto Almeida para equipe econômica

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou na manhã desta terça-feira, 17, nomes de sua equipe econômica. Para a Secretaria de Acompanhamento Econômico, o ministro anunciou o economista Mansueto Almeida. No comando da Secretaria de Política Econômica, ficou definido o ex-diretor do Banco Central Carlos Hamilton. 

Para a secretaria da Previdência, Meirelles anunciou Marcelo Caetano. "Caetano é um membro respeitado da área", disse o ministro ao anunciá-lo. O novo secretário já foi coordenador-geral de atuário da Previdência. 

O ministro anunciou ainda Ilan Goldfajn para presidência do Banco Central no lugar de Alexandre Tombini, conforme já havia adiantado o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. "Trabalhamos juntos no Banco Central no início do meu período", afirmou. Ambos estão em viagem e não estão ao lado de Meirelles. 

O dirigente da Fazenda confirmou que decidiu antecipar o anúncio dos nomes para que a divulgação fosse feita antes da abertura do mercado financeiro.

Compartilhar: