‘Reverbera discurso do petismo’, diz líder do DEM

Foto: Reprodução

Mendonça Filho: “Ele reverbera muito mais o discurso do petismo ao invés de se colocar como magistrado da mais alta corte do País”

Líderes de partidos da oposição reagiram ontem às declarações do presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, que em evento na capital paulista, disse que o País precisa ter "paciência" nos próximos três anos e não embarcar em um "golpe institucional" que pode por em risco, as instituições democráticas. O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE), avaliou que, ao se referir indiretamente aos pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o presidente da Suprema Corte "reverbera discurso do petismo".

"É lamentável a declaração do presidente do STF quando falou de forma indireta do impeachment, que é uma prerrogativa constitucional do Congresso. Ele reverbera muito mais o discurso do petismo ao invés de se colocar como magistrado da mais alta corte do País", disse.

O deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA) foi na linha. "Na medida em que o ministro envereda por essa questão, tem que ter muito cuidado para não defender questão partidária, que não acredito que seja o caso", afirmou o tucano.

No evento em São Paulo, o presidente do STF também criticou o legislativo por priorizar investigações "amadoras" em vez de cumprir sua função de legislar. O presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), evitou polemizar com Lewandowski. Ao Estado, o peemedebista afirmou que, embora pessoalmente avalie que a investigação política pelo Senado ou pela Câmara não tem sentido quando o tema já é investigado pelo polícia e judiciário, a abertura de CPIs é "direito conferido às minorias".

Um dos investigados pelo STF e pelo Ministério Público Federal no âmbito da Operação Lava Jato, Renan Calheiros fez questão de ressaltar que o Congresso e o STF têm uma "relação institucional boa", que não deve ser abalada com as declarações do presidente da Corte.

"É lamentável a declaração do presidente do STF quando falou de forma indireta do impeachment, que é uma prerrogativa constitucional do Congresso"

Compartilhar: