FÚRIA DA NATUREZA – Número de mortos em naufrágios no Para e na Bahia passa de 40

Reprodução/Internet

A foto está chocando o Brasil. Bebê resgatado de naufrágio na Bahia morre após duas horas de reanimação. Criança viajava com a mãe e a irmã para uma consulta ao pediatra

Dois naufrágios ocorridos no Brasil provocaram até agora a morte de 41 pessoas, mas o número pode aumentar com o andamento das buscas por desaparecidos.
No município de Porto de Moz-Pará, a embarcação Capitão Ribeiro naufragou no rio Xingu, em uma região conhecida como Ponte Grande, na noite de terça-feira (22). O número de mortos contabilizados já chega a 21, cinco pessoas estão desaparecidas.
Chovia quando o barco afundou com aproximadamente 50 pessoas. Muitos sobreviventes disseram que a embarcação foi atingida por uma tromba d’água – fenômeno similar a um tornado.
Sobreviventes afirmaram ter visto, no horizonte, algo com o formato de um funil, acompanhado de muita chuva e vento forte, e que teria pego o barco pela popa e o afundado. De acordo com os relatos, a embarcação girou e afundou em seguida.
O outro acidente aconteceu na manhã desta quinta-feira (24), com a lancha Cavalo Marinho 1, que transportava 129 passageiros e quatro tripulantes e fazia a travessia entre Mar Grande e Salvador, na Baía de Todos-os-Santos. Até agora foram encontrados 20 mortos. Ainda não foi divulgado o número de pessoas desaparecidas.
Segundo alguns sobreviventes, o mar agitado jogou a lancha sobre arrecife. Marcos de Paula, que trabalha há 20 anos como barqueiro, afirmou nunca ter visto acidente como o que aconteceu nesta manhã em Mar Grande, durante a travessia entre o município de Vera Cruz, na ilha de Itaparica, e a capital Salvador.
Equipes de resgate continuam no local em busca de outras vítimas com vida, o que já foi considerado improvável pelo coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Ivan Paiva.

Compartilhar: