Acidente de Ulysses Guimarães ocorreu na mesma região

FOTO: REPRODUÇÃO

Em 12 de outubro de 1992, o voo que levava o deputado Ulysses Guimarães de Angra do Reis para São Paulo caiu no mar sem deixar sobreviventes

A morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki em um acidente aéreo em Paraty (RJ) junta-se a outra tragédia com aeronave envolvendo personalidade da política brasileira na mesma região. 

Em 12 de outubro de 1992, o voo que levava o deputado Ulysses Guimarães de Angra do Reis para São Paulo caiu no mar sem deixar sobreviventes. A bordo do helicóptero também estavam a mulher do deputado, Mora Guimarães, além do ex-senador Severo Gomes, sua mulher e o piloto. O corpo de Ulysses foi o único entre as vítimas que não foi encontrado. 

Ulysses Guimarães era figura de primeira grandeza no processo de redemocratização do Brasil. Presidiu a Assembleia Nacional Constituinte, da qual nasceu a Constituição Federal de 1988, e foi peça fundamental durante a crise política que terminou com o impeachment do presidente Fernando Collor de Mello.


LEIA MAIS…
Viagem de Teori poderia ter sido adiada pelas condições do clima

O mapa do clima indicava chuva intermitente, nuvens baixas e visibilidade reduzida no litoral sul do Rio, na região de Paraty no começo da tarde desta quinta-feira, 19, pouco antes da decolagem do turboélice King Air PR-SOM, no Campo de Marte, na zona norte de São Paulo. 

Nada fora dos limites, mas a viagem, nessas condições, talvez devesse ter sido adiada. O avião, um sucesso comercial da fabricante americana Hawker-Beechcraft, estava sob registro da Emiliano Empreendimentos e Participações Hoteleiras Limitada, controladora dos sofisticados hotéis Emiliano, de São Paulo e do Rio de Janeiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Compartilhar: